Pular para o conteúdo principal

LUTAR CONTRA O SISTEMA É A ÚNICA OPÇÃO!

Para quem deitou-se muito tarde
Dormiu muito pouco
Cansou-se de se virar na cama
Levantou-se mesmo sentindo frio
Abriu a janelinha virtual
Com ilusão que o visto ontem na TV fosse um pesadelo
De que o Senado respeitasse a nação
De que o presidente golpista já tivesse caído
De que o Povo, Gigante pela própria natureza
Estivesse finalmente acordado
Que os operários tivessem deixado as construções
Que as operarias tivesse aprendido a lição
Que todos tivessem dito não!
Não abrimos mão de nossos parcos direitos!
Não aceitamos a escravidão!
Constatou espantada que não houve contestação
Os mais de 13 milhões de desempregados se calaram
Os empregados marcaram o seu ponto
Só uma "meia dúzia" protestou!
A nós minha homenagem
(Arruaceir@s, Vandal@s, a quem diga Vagabund@s)
Que fizemos greve, paramos a rua, ocupamos e resistimos
Somos parte do Povo que não é Massa que se deixa manobrar
Povo Sem Medo, sem medo de Lutar!
Até perdemos o sono, entristecid@s
Mas nunca desesperançamos
Avante, Bora lá passar o café
Esquentar o pão que sobrou de ontem
E continuar a Luta!
#ForaTemer
#ForaCorruptosdoCongresso
#DiretasJá!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“ESCOLA SEM PARTIDO”: O QUE ISSO SIGNIFICA?

Por Dermeval Saviani

No Brasil o atual governo, resultado de um golpe parlamentar, vem tomando várias iniciativas na direção do abastardamento da educação. A par de medidas como cortes no orçamento, destituição e nomeação de membros do Conselho Nacional de Educação sem consulta, um sinal emblemático da intervenção nos próprios conteúdos e na forma de funcionamento do ensino é o movimento denominado “Escola sem partido” que se apresenta na forma de projetos de lei na Câmara dos Deputados, no Senado Federal e em várias Assembleias Estaduais e Câmaras Municipais do país.

O referido projeto é chamado por seus críticos de “lei da mordaça”, pois explicita uma série de restrições ao exercício docente negando o princípio da autonomia didática consagrado na legislação e nas normas relativas ao funcionamento do ensino. A motivação dessa ofensiva da direita tem um duplo componente.

O primeiro é de caráter global e tem a ver com a fase atual do capitalismo que entrou em profunda crise de caráter e…

Por que um feriado Nacional para celebrar o Dia da Consciência Negra?

Em 9 de janeiro de 2003, foi sancionada a lei n°10.639/03 que institui a obrigatoriedade da inclusão do ensino da História da África e da Cultura Afro-brasileira, nos currículos de estabelecimentos públicos e particulares de ensino da educação básica.

Com a Lei 10.639/03 também foi instituído o dia 20 de novembro como dia Nacional da Consciência Negra sendo outorgada aos estados e municípios decretarem feriado ou não.
A data faz memória ao dia da morte do líder quilombola negro Zumbi dos Palmares. (1655-1695)

Em 06 de Outubro de 2017 a  Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou o Projeto de Lei 296/15, que transforma o Dia Nacional da Consciência Negra em Feriado Nacional

O parecer do relator, deputado Chico Alencar (Psol-RJ), foi pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa do projeto e do substitutivo da Comissão de Cultura. Em vez de criar uma nova lei, o substitutivo modifica a Lei 662/49, que define os feriados nacionais.

http://www2.camara.leg.br…

110 Anos de Simone de Beauvoir: "Mulheres, vocês devem tudo a ela!".

Dia 9 de Janeiro de 2018 comemoramos o aniversário  de 110 anos da imortal Simone de Beauvoir. Escritora e filósofa francesa, notória defensora das causas feministas, e uma das maiores representantes do pensamento existencialista francês.

Não é raro questionamentos, ainda hoje, sobre o lugar da mulher na construção histórica do pensamento filosófico, a exemplo de tantas outras áreas, as filósofas tiveram muito da sua contribuição usurpada, bastando um olhar superficial sobre a história da filosofia para notarmos a forma quase sutil com que a presença feminina vai sendo ofuscada e muitas vezes reduzida a um papel secundário, não raras vezes vamos encontrar mulheres mencionadas como: discípulas, amantes, esposas e com menor frequência colaboradoras. No caso de Beauvoir coube-lhe o titulo de "companheira de Sartre" titulo este que ela nunca renegou, sem jamais esconder sua afetividade tão pouco deixar-se diminuir pelo brilho inegável do companheiro.

Nós mulheres não só as …