quinta-feira, 13 de novembro de 2014

RAP: Comunidade Norte!

Composição de Uribatan Rosa... lá se vão 20 anos desde os primeiros protestos cantados. 
Senhores (políticos, empregados bem remunerados) Olhai para os morros da Periferia!



RAP: Comunidade Norte
Autoria: Uribatan da Silva Rosa

Ô, Ô,Ô,Ô...
O DEUS DA MÍDIA DEIXA BURRO, ILUDE, BATE, ENGANA,
 SÓ QUER PEGAR VOCÊ!

Comunidade Norte estou chegando,
Não vim para agitar, muito menos pra alegrar.
 Me desculpe, quem não ouve, cegos também são.
 Abra os olhos camaradas chega de dizer amém.
Acredito numa vida, prá que esperar demais,
Se temos consciência e podemos transformar melhorar e praticar,
Mas isso não fazemos.
 Omisso sempre seremos.

Mude está cabeça você esta estacionado,
Realidade colorida, deixa o rosto bem marcado,
Marcado pela fome, violência e repressão
Acorde jovem hoje, para aprender a dizer não!
Não para a miséria, gringos e corrupção,
Se ficarmos todos quietos é isso que eles querem
Distantes dos problemas,
Falta de organização.
Querem que eu seja um filho da pátria mãe gentil,
Rotulado no sistema
Como acordar contente
Não ser inconsciente, muito menos delinquente?
Acorda meu Brasil!
Polícia para quem precisa,
Justiça pega quem precisa em Brasília.
Sistema falho, vírus, máfia da corrupção!
Jesus Cristo foi crucificado, morto e sepultado
Exemplo santo, sociedade problema!
E você vai ficar ai parado de braços cruzados?
Prá que pena de morte... com tanta morte sem pena?

Realidade Zona Norte.
Peri Alto Cachoeirinha,
Vista Alegre esta triste
Brasilândia esquecida
No abandono mais promessas vão ficando!
Sofre, morre, nos morros e barracos que soterram
Inocentes criancinhas...
Sou Punk da periferia
Freguesia do Ó
Freguesia vão no pó
Ouro branco não me engana, sai dessa vida bacana!
Silenciosamente, fecha os olhos
Mais um jovem...
Iludido, traído, caído nas ruas de Santana!

Finalizando então, indignado com razão
Abra os olhos e veja esse caos:
Transporte, desemprego, saúde, pesadelo e descriminação!
Estou disposto a encarar
Aqueles que no Rap não acreditar!

Se você é desse tipo cabecinha,
Desclassificado, tapado, tome cuidado
Comodismo, ignorância...
Analfabeto político é burrice  
Que arrasta milhões de cegos sem perdão
Pra serem escravos da desenfreada e drástica situação.
Vamos mudar, levante, acorde, se toque, se ligue...
Autoridades fracassadas da nação
Tudo errado!
Lava essa cara, imagem anticristo
Que só visa o poder
Ficar rico, a custa do pobre
Explorando o assalariado!

Na Ocupação "Futuro Melhor", Jardim Peri Alto, nada melhorou!



http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1208126-para-haddad-pior-lugar-de-sp-e-favela-do-peri-alto-na-zona-norte.shtml

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Fragmentos: NA ROLANÇA DO TEMPO

Mario Lago Presente!

"NA ROLANÇA DO TEMPO, um livro que a princípio se poderia considerar passadista, emerge como lúcida página de uma cultura de resistência, pois não cala no peito a alegria de lembrar e a dor de saber que a cada dia se lembra menos."

Mario Lago foi-me dado de presente, o recebi das mãos letradas de um amigo, camarada querido Alfredo Santos garimpeiro de boas memorias o resgatou de um sebo e por algum motivo me julgou merecedora de tão honroso agrado. E cá vou eu, meio Sancho Pança a seguir-lhe os passos combatendo moinhos de ventos!

"... Vi muito, descoberto o ponto onde os horizontes se alongam. Ouvi bastante, atento que sempre estive ao eco de todas as vozes. andei e desandei pelos caminhos possíveis, rasgando os pés na pedra colocada em ponta para que eu parasse..." (pg. 6)



"A vida é jogo jogado
na verdade e na mentira,
não sei de jogo arriscado
que alguém, no fim, não se fira.
Quem mata os que estão na mira
acaba morto mirado.
Meus passos vão pronde eu mando,
pois já escolhi minha sina:
Me chamo Tô te esperando,
meu sobrenome é na esquina."



"O tempo não comprou passagem de volta. Tenho lembranças e não saudades."

APOIO A CANDIDATURA DO PROF. ALDO SANTOS 5065: Carta aos Professores e Professoras

Neste momento de profunda divisão entre os detentores do capital e os explorados historicamente pelo sistema capitalista, não tem espaço...