quarta-feira, 16 de outubro de 2019

As Reformas Educacionais de Temer/Bolso/Dória | FALA CHICO | 15/10/2019: Com a Presidenta da Aproffesp Profa. Lúcia Peixoto

As Reformas Educacionais de Temer/Bolso/Dória é o Tema de mais um Fala Chico.
Chico Greter trazendo mais uma vez a Professora Lúcia M. Peixoto - Presidenta da Aproffesp Estadual.

Diante das imposições e da falta de diálogo da Secretária da Educação do Estado de São Paulo, a APROFFESP convoca todas as professoras e professores para a luta unificada em defesa das Ciências Humanas, por uma atribuição de aula justa que respeite o Estatuto do Magistério. Dia 18 de Outubro Vamos participar da ASSEMBLEIA DA APEOESP ÀS 14 HORAS NO MASP.







NOTA DA APROFFESP CONTRA AS REFORMAS NEOTECNICISTAS DO GOVERNO JOÃO DÓRIA: O ATAQUE À FILOSOFIA E AO CURRÍCULO FORMATIVO



            Uma escola em tempo integral não é o mesmo que uma escola de formação integral!
         O governo João Dória, como já era esperado, apresentou de forma autoritária várias reformas para a rede estadual de ensino e que poderão ter consequências funestas para a carreira dos professores, para a formação de nossos jovens e para o currículo em geral. A Filosofia, no rol das disciplinas formativas, certamente será uma das principais prejudicadas e nós da APROFFESP não poderíamos ficar calados; vejamos o que poderá acontecer.
            Com uma reforma denominada “Inova Educação”, há dois projetos que pretendem colocar em prática tais “inovações” através de duas vias: o PEI – Programa de Escola Integral e o “novotec”, com quatro modalidades. Esses projetos aparentemente novos não passam de novos nomes que são dados aos antigos objetivos dos governos tucanos que tentam implantar a sua política neoliberal e privatista dos espaços públicos, nesse caso, da escola pública paulista. A isto nós chamamos de “painel de velhas novidades”, parodiando a canção de Cazuza “O tempo não para” com a linda metáfora: “Eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades, o tempo não para, não para...”
            Quantas reformas o PSDB/PMDB vêm fazendo desde o início dos anos 90 – lembram da “Escola Padrão”, da “Progressão Continuada” = aprovação automática, das “Salas Ambientes da secretária Rose Neubauer??? O que melhorou na qualidade de ensino da escola pública? Houve melhoria na carreira e nos salários dos professores, funcionários, educadores em geral? Não, não houve, ao contrário, o que aconteceu foi uma piora e desvalorização crescente da carreira dos educadores e no aprendizado dos alunos/as da escola estadual. Por quê?
            Não houve melhora simplesmente porque os neoliberais não estão de fato preocupados com a melhoria da educação pública, nem com a carreira dos professores/as, pois suas preocupações são privatistas e voltadas para o mercado de trabalho e satisfação das necessidades imediatistas do mundo empresarial; e por isso mesmo sempre apostam no que denominamos neotecnicismo que tenta repetir como farsa as reformas do regime militar com a Lei 5.692/71, a mesma política que jogou a qualidade de ensino, a carreira e os salários dos/as professores/as aos níveis que vemos hoje, principalmente no Estado de São Paulo, o 18° pior salário do país, que não cumpre o 1/3 Jornada do Piso e não paga o PSPN, descumprindo a Lei federal implantada em 2009!
            Desta forma, elencamos aqui algumas críticas que apontam para os pontos negativos dos “novos” projetos do atual governo João Dória que nos colocam na resistência a essas reformas que são uma farsa bem arquitetada para terceirizar o currículo, as disciplinas e os espaços da escola pública, piorando ainda mais a qualidade do ensino e o aprendizado dos jovens:
- Ao oferecer um reajuste de 75% sobre o salário, é bom lembrar que isso não é incorporado e o professor/a perdem os benefícios que tem um cargo efetivo; perde-se também a estabilidade, ficando o educador à mercê de avaliações subjetivas de gestores alinhados com o governo;
- As escolas estão sucateadas e, mesmo com as promessas de melhorias na infraestrutura, não há garantias efetivas de que as escolas que optarem pelo PEI serão aparelhadas; basta ver as atuais escolas em tempo integral que continuam carentes dos recursos e infraestrutura necessária;
- Além da perda da estabilidade, haverá um desvio de função dos professores/as, que além do período de aulas também terá de acompanhar e orientar os/as alunos/as em suas atividades extraclasse;
- Com o “novotec”, haverá uma diminuição do tempo de aula (de 50 para 45 minutos) e no número de aulas da base comum, baixando de 30 para 26 aulas, prejudicando diretamente as disciplinas de Filosofia e Sociologia, que eram obrigatórias até a Lei N° 13.415/17 do “novo ensino médio” que eliminou numa canetada o Artigo 36 da LDB que havia sido reformulado. Aliás, é bom saber que, além de Língua Portuguesa e Matemática, nenhuma disciplina é agora obrigatória, o que fragiliza ainda mais a BNCC e a formação acadêmica dos/as alunos/as da escola pública, prejudicando diretamente os jovens mais carentes.
            Contra a imposição e o autoritarismo das reformas neoliberais e neotecnicistas de João Dória, contra os projetos do “Inova Educação”, o PEI e o NOVOTEC, pela autonomia das escolas, em defesa da Filosofia e do currículo formativo que garanta de fato uma educação integral aos jovens, a APROFFESP chama os/as professores/as de Filosofia e das demais disciplinas para continuarmos a luta por uma escola pública laica, gratuita e de qualidade de verdade!

DIRETORIA DA APROFFESP (2018 – 2021)

Presidente: Lúcia Martins Peixoto - Caieiras, SP
Vice-Presidente: Anízio Batista de Oliveira - J. Maria Estela, São Paulo, SP.
Secretário: Valmir João Schmitt - Jaraguá - São Paulo, SP
Primeiro Secretário: Alvira Soares Rêis -  V. Santa Teresa - São Paulo, SP
Tesoureiro:  Sônia Maria de Almeida – J. Vergueiro, Saúde SP
Primeiro Tesoureiro: José de Jesus Costa – Osasco, SP
Diretor de Comunicação e Propaganda: Jadir Antônio da Silva – V. Mariana, SP.
Diretor Adjunto de Comunicação e Propaganda:  Marcos R. Ferreira – J. Guarani, São Paulo, SP
Diretor de Políticas Pedagógicas: Francisco P. Gretter – Lapa, São Paulo, SP.
Diretor Adjunto de Políticas Pedagógicas:  Ivo Lima dos Santos – V. Continental, São Paulo, SP
Diretor Articulador das Ciências Humanas e Currículo: Ronaldo Gomes Neves - Diadema,  SP
Diretor de Relações Sociais e Mov. Sindical: Aldo Josias dos Santos - São Bernardo do Campo, SP
Diretor Organizativo da Capital:  Ocimar Freitas - Suzano – SP
Diretora Organizativa da Grande São Paulo:  Lúcia Ap. Denardi, São Bernardo do Campo, SP.
Diretor Organizativo do Interior: Ademir Alves de Lima - São José dos Campos, SP
Diretor Adjunto Organizador do Interior: Odair Salomão, São José do Rio Preto, SP
Diretor de Relações Acadêmicas: Marcos da Silva e Silva - Santo André, SP
Diretora Adjunta de Relações Acadêmicas: Luanda G.S.Julião – Sacomã, São Paulo, SP

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Filosofando com a Profª Lúcia Peixoto | FALA CHICO | 10/10/2019





Gratidão querido Professor Chico Gretter, é sempre um prazer filosofar em boa companhia. Inscreva-se no canal, curta, compartilhe e dia 15 vai ao ar a segunda parte do "filosofando com a Profa. Lúcia Peixoto. Sintonize e deixe seu comentário.

Filosofando com a Profª Lúcia Peixoto | FALA CHICO | 10/10/2019





Gratidão querido Professor Chico Gretter, é sempre um prazer filosofar em boa companhia. Inscreva-se no canal, curta, compartilhe e dia 15 vai ao ar a segunda parte do "filosofando com a Profa. Lúcia Peixoto. Sintonize e deixe seu comentário.

terça-feira, 1 de outubro de 2019

ELEIÇÃO PARA CONSELHO TUTELAR DIA 06/10 - Para o Conselho Tutelar de Caieiras vote PROFESSOR VITOR Nº 15

“A educação é um elemento importante na luta pelos direitos humanos. É o meio para ajudar os nossos filhos e as pessoas a redescobrirem a sua identidade e, assim, aumentar o sua auto-respeito. Educação é o nosso passaporte para o futuro, pois o amanhã só pertence ao povo que prepara o hoje.”
MALCOLM X

Por Conselhos Tutelares Laicos e Autônomos

Art. 4º Do Estatuto da Criança e Do Adolescente.

“É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária“

No dia 13 de julho o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) completou 29 anos. Ele é resultado da mobilização social que superou a antiga visão, presente na velha república e nas ditaduras, de tratar a juventude, as crianças e a adolescência, com olhar repressor e sem considerar suas vozes, suas vidas, suas necessidades.

No Brasil, após a aprovação do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), em 1990, crianças e adolescentes foram reconhecidos como sujeitos de direitos, isto é, pessoas em desenvolvimento a serem protegidas pela família, pelo Estado e pela sociedade, como um todo. Entre estes direitos a serem atendidos com prioridade absoluta estão os de ter acesso: educação, saúde, liberdade, respeito e dignidade.

Entre os órgãos responsáveis por fazer valer o que diz a lei, na garantia desses direitos fundamentais, está o Conselho Tutelar. Segundo o artigo 131 do ECA, ele é o “órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente”.

As eleições para os Conselhos Tutelares no próximo dia 06 de outubro são as mais importantes ocorridas até hoje, pois a conjuntura atual é de violação de direitos e ondas frequentes de violência, portanto, é fundamental que cada vez mais pessoas participem do processo.

Por ser um órgão de suma importância, laico e autônomo para garantir que as crianças e os adolescentes sejam tratados como prioridade absoluta.

A participação nas eleições para conselheiros tutelares é uma atitude de cidadania. O conselho foi criado para funcionar em favor da comunidade e, por isso, a comunidade deve assumir a responsabilidade de participar dessa escolha.

Todas as pessoas acima de 16 anos estão aptas a votar, mediante a apresentação do título de eleitor e documento com foto.

A eleição Dos Conselhos Tutelares devem servir de inspiração na luta pelos Direitos Humanos que garantam à maioria de nosso povo, crianças, adolescentes, homens e mulheres, idosos e excluídos, o direito à uma vida com dignidade e felicidade.

Sergio Linhares Hora - Professor, militante da Apeoesp, Ex - Conselheiro Tutelar, Ex - Conselheiro de Direito e Vice Presidente do Instituto Vida.


ELEIÇÃO PARA CONSELHO TUTELAR DIA 06/10 - 
Para o Conselho Tutelar  de Caieiras VOTE PROFESSOR VITOR Nº 15  






ELEIÇÃO PARA CONSELHO TUTELAR DIA 06/10 - Para o Conselho Tutelar Pirituba/Jaraguá VOTE LAURA CALISTA 3410

“A educação é um elemento importante na luta pelos direitos humanos. É o meio para ajudar os nossos filhos e as pessoas a redescobrirem a sua identidade e, assim, aumentar o sua auto-respeito. Educação é o nosso passaporte para o futuro, pois o amanhã só pertence ao povo que prepara o hoje.”
MALCOLM X

Por Conselhos Tutelares Laicos e Autônomos

Art. 4º Do Estatuto da Criança e Do Adolescente.

“É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária“

No dia 13 de julho o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) completou 29 anos. Ele é resultado da mobilização social que superou a antiga visão, presente na velha república e nas ditaduras, de tratar a juventude, as crianças e a adolescência, com olhar repressor e sem considerar suas vozes, suas vidas, suas necessidades.

No Brasil, após a aprovação do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), em 1990, crianças e adolescentes foram reconhecidos como sujeitos de direitos, isto é, pessoas em desenvolvimento a serem protegidas pela família, pelo Estado e pela sociedade, como um todo. Entre estes direitos a serem atendidos com prioridade absoluta estão os de ter acesso: educação, saúde, liberdade, respeito e dignidade.

Entre os órgãos responsáveis por fazer valer o que diz a lei, na garantia desses direitos fundamentais, está o Conselho Tutelar. Segundo o artigo 131 do ECA, ele é o “órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente”.

As eleições para os Conselhos Tutelares no próximo dia 06 de outubro são as mais importantes ocorridas até hoje, pois a conjuntura atual é de violação de direitos e ondas frequentes de violência, portanto, é fundamental que cada vez mais pessoas participem do processo.

Por ser um órgão de suma importância, laico e autônomo para garantir que as crianças e os adolescentes sejam tratados como prioridade absoluta.

A participação nas eleições para conselheiros tutelares é uma atitude de cidadania. O conselho foi criado para funcionar em favor da comunidade e, por isso, a comunidade deve assumir a responsabilidade de participar dessa escolha.

Todas as pessoas acima de 16 anos estão aptas a votar, mediante a apresentação do título de eleitor e documento com foto.

A eleição Dos Conselhos Tutelares devem servir de inspiração na luta pelos Direitos Humanos que garantam à maioria de nosso povo, crianças, adolescentes, homens e mulheres, idosos e excluídos, o direito à uma vida com dignidade e felicidade.

Sergio Linhares Hora - Professor, militante da Apeoesp, Ex - Conselheiro Tutelar, Ex - Conselheiro de Direito e Vice Presidente do Instituto Vida.


ELEIÇÃO PARA CONSELHO TUTELAR DIA 06/10 - 
Para o Conselho Tutelar  Pirituba/Jaraguá VOTE LAURA  CALISTA 3410

ELEIÇÃO PARA CONSELHO TUTELAR DIA 06/10 - Para o Conselho Tutelar Casa Verde/Cachoeirinha VOTE CASIMIRO 1910

“A educação é um elemento importante na luta pelos direitos humanos. É o meio para ajudar os nossos filhos e as pessoas a redescobrirem a sua identidade e, assim, aumentar o sua auto-respeito. Educação é o nosso passaporte para o futuro, pois o amanhã só pertence ao povo que prepara o hoje.”
MALCOLM X

Por Conselhos Tutelares Laicos e Autônomos

Art. 4º Do Estatuto da Criança e Do Adolescente.

“É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária“

No dia 13 de julho o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) completou 29 anos. Ele é resultado da mobilização social que superou a antiga visão, presente na velha república e nas ditaduras, de tratar a juventude, as crianças e a adolescência, com olhar repressor e sem considerar suas vozes, suas vidas, suas necessidades.

No Brasil, após a aprovação do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), em 1990, crianças e adolescentes foram reconhecidos como sujeitos de direitos, isto é, pessoas em desenvolvimento a serem protegidas pela família, pelo Estado e pela sociedade, como um todo. Entre estes direitos a serem atendidos com prioridade absoluta estão os de ter acesso: educação, saúde, liberdade, respeito e dignidade.

Entre os órgãos responsáveis por fazer valer o que diz a lei, na garantia desses direitos fundamentais, está o Conselho Tutelar. Segundo o artigo 131 do ECA, ele é o “órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente”.

As eleições para os Conselhos Tutelares no próximo dia 06 de outubro são as mais importantes ocorridas até hoje, pois a conjuntura atual é de violação de direitos e ondas frequentes de violência, portanto, é fundamental que cada vez mais pessoas participem do processo.

Por ser um órgão de suma importância, laico e autônomo para garantir que as crianças e os adolescentes sejam tratados como prioridade absoluta.

A participação nas eleições para conselheiros tutelares é uma atitude de cidadania. O conselho foi criado para funcionar em favor da comunidade e, por isso, a comunidade deve assumir a responsabilidade de participar dessa escolha.

Todas as pessoas acima de 16 anos estão aptas a votar, mediante a apresentação do título de eleitor e documento com foto.

A eleição Dos Conselhos Tutelares devem servir de inspiração na luta pelos Direitos Humanos que garantam à maioria de nosso povo, crianças, adolescentes, homens e mulheres, idosos e excluídos, o direito à uma vida com dignidade e felicidade.

Sergio Linhares Hora - Professor, militante da Apeoesp, Ex - Conselheiro Tutelar, Ex - Conselheiro de Direito e Vice Presidente do Instituto Vida.


ELEIÇÃO PARA CONSELHO TUTELAR DIA 06/10 - Para o Conselho Tutelar Casa Verde/Cachoeirinha VOTE CASIMIRO 1910



Confira os pontos de votação  do Conselho Tutelar Casa Verde/Cachoeirinha - 
(leve título de eleitor e RG)



domingo, 1 de setembro de 2019

Setembro: Aprecie-me sem moderação!

Setembro chegou num domingo chuvoso
Despertou-me antes mesmo do bailar da Aurora
Abri uma fresta na janela
Acenei para o crepúsculo em despedida
Sorri para os pássaros que ao longe fazem alvorada
Fechei a janela,
Abri uma fenda na minha alma
Antecipei a primavera
Fiz uma Self
Me compartilhei!

Aprecie-me sem moderação!

As Reformas Educacionais de Temer/Bolso/Dória | FALA CHICO | 15/10/2019: Com a Presidenta da Aproffesp Profa. Lúcia Peixoto

As Reformas Educacionais de Temer/Bolso/Dória é o Tema de mais um Fala Chico. Chico Greter trazendo mais uma vez a Professora Lúcia M. Peixo...