Pular para o conteúdo principal

Ao mestre com carinho: Paulo Freire Presente!

Neste mar de ignorância letrada, de má fé intelectualizada não me deixo naufragar na dicotomia, pois em mim já não cabem dúvidas ideológicas e metodológicas, (filosóficas coleciono aos milhares.) Nado contra a maré seguindo pegadas imaginárias que me conduzirão à utopia possível, dentre os poucos que antes de mim se lançaram ao mar deixo me guiar pelos rastros de Paulo Freire, que hoje deve estar caminhando descalço pelos verdes campos a prosear com o camarada Jesus já que em vida sempre o teve como amigo e por certo nessas conversas devem falar sobre Marx, sim o Comunista barbudo que tantas vezes foi por Freire tratado como irmão.

Devaneios em tempos como estes que vivemos por certo merecerão criticas por parte daqueles e daquelas que embarcaram "na maquina do tempo" para desenterrar os maios obsoletos conceitos de moralidade, não deve faltar quem venha me acusar de heresia, ou ignorância política, desconhecimento histórico falta de senso crítico e sei lá mais o que, são tantas as asneiras que se tem dito e escrito em nome da fé cega e da ciência sapiente que a mim pouco importa. Deixo livre meu pensamento e lanço mão de licença poética para me esperançar parafrasear o mestre em suas primeiras linhas de Pedagogia da Esperança para ressalta a esperança como um elo entre os sonhos e a realidade.

Não há melhor homenagem (penso eu) ao mestre Paulo Freire que hoje completaria 96 anos, que alimentar a esperança, reavivar a necessidade da camaradagem com Cristo em fraternidade com Marx, pois a fé que remove montanhas (metaforicamente falando) impulsiona também a práxis, move as massas trabalhadoras na sua luta por vida digna, vida em abundancia. E desmascara os reacionários e reacionárias mercenários e mercenárias àqueles e àquelas que golpearam a democracia e usurparam o poder com seus discursos recheados de paralogismos para disfarçar sua ideologia de classe. (fundamentalista, fascista e excludente).

Com Freire devemos nos esperançar, sair da inercia, romper a espera, juntar os elos  e recompor a corrente. Mulheres, Homens, héteros ou  homonexuais somos todas e todos Seres Humanos nutridos da mesma esperança de que as injustiças, as desigualdades, a miséria, possam um dia senão desaparecer completamente, ao menos ser amenizada ou corrigida. Não podemos nos acomodarmos, usando como pretexto a desesperança, e compactuarmos ainda que indiretamente com os escândalos e problemas sociais que nos afetam diretamente. Avante... é preciso lutar, resistir e não desistir jamais! 

PARABÉNS MESTRE PAULO FREIRE PELOS SEUS 96 ANOS
Lúcia Peixoto, Filósofa, Professora de Filosofia, Poetisa, Bacharel em Ciências da Religião, Licenciada e Pós Graduada em Filosofia, Diretora de Relações Sociais e Movimento Sindical da Aproffesp.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RESPOSTA AO ARTIGO DO JORNALISTA PAULO CHAGAS: Sobre a história do Brasil

Por Chico Gretter: Ontem recebi um relato de um tal jornalista Paulo Chagas que elogiava os generais do regime militar e atacava o Lula, comparando a abnegação dos militares com o oportunismo do petista e acusou os "brasileiros" de profunda ignorância sobre a nossa história... Não entrando em questões pessoais de quem é mais bonito, fiz a seguinte reflexão:                                                                                                                   RESPOSTA AO ARTIGO DO JORNALISTA PAULO CHAGAS: sobre a história do Brasil, como professor de História que sou, devo discordar de várias afirmações do jornalista Paulo Chagas sobre a época do regime militar. Os generais que governaram o país por 21 anos podem ter sido honestos, mas a política de alinhamento de nossa economia ao capitalismo internacional/$USA que ainda domina a América Latina sempre provocou uma dependência muito grande de nossos países aos EUA, sem falar nos milhares de presos, torturados, exil…

“ESCOLA SEM PARTIDO”: O QUE ISSO SIGNIFICA?

Por Dermeval Saviani

No Brasil o atual governo, resultado de um golpe parlamentar, vem tomando várias iniciativas na direção do abastardamento da educação. A par de medidas como cortes no orçamento, destituição e nomeação de membros do Conselho Nacional de Educação sem consulta, um sinal emblemático da intervenção nos próprios conteúdos e na forma de funcionamento do ensino é o movimento denominado “Escola sem partido” que se apresenta na forma de projetos de lei na Câmara dos Deputados, no Senado Federal e em várias Assembleias Estaduais e Câmaras Municipais do país.

O referido projeto é chamado por seus críticos de “lei da mordaça”, pois explicita uma série de restrições ao exercício docente negando o princípio da autonomia didática consagrado na legislação e nas normas relativas ao funcionamento do ensino. A motivação dessa ofensiva da direita tem um duplo componente.

O primeiro é de caráter global e tem a ver com a fase atual do capitalismo que entrou em profunda crise de caráter e…

Por que um feriado Nacional para celebrar o Dia da Consciência Negra?

Em 9 de janeiro de 2003, foi sancionada a lei n°10.639/03 que institui a obrigatoriedade da inclusão do ensino da História da África e da Cultura Afro-brasileira, nos currículos de estabelecimentos públicos e particulares de ensino da educação básica.

Com a Lei 10.639/03 também foi instituído o dia 20 de novembro como dia Nacional da Consciência Negra sendo outorgada aos estados e municípios decretarem feriado ou não.
A data faz memória ao dia da morte do líder quilombola negro Zumbi dos Palmares. (1655-1695)

Em 06 de Outubro de 2017 a  Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou o Projeto de Lei 296/15, que transforma o Dia Nacional da Consciência Negra em Feriado Nacional

O parecer do relator, deputado Chico Alencar (Psol-RJ), foi pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa do projeto e do substitutivo da Comissão de Cultura. Em vez de criar uma nova lei, o substitutivo modifica a Lei 662/49, que define os feriados nacionais.

http://www2.camara.leg.br…